Próximo Episódio...
7x05 - “Greenbacks”
jorge postou isto no dia 02 de novembro de 2015.

Elliot Knight, que interpreta Merlin, foi entrevistado pela GC Magazine, onde falou sobre sua carreira, seu papel como Sinbad, projetos futuros e Once Upon a Time. Leia o que Elliot falou sobre a série:

[…]

Então, como é sair de um papel como Sinbad para interpretar Merlin em Once Upon a Time?

É brilhante porque há muitas semelhanças em termos de mundo que eles são e dos gêneros que eles representam. Mas também, eles são muito diferentes.

Você fez alguma pesquisa sobre as lendas do rei Artur, porque existem várias representações diferentes de Merlin ao longo das diferentes obras, então você as pesquisou e disse “bem, talvez eu deva ver sobre o que elas falam?” Ou foi a mesma coisa que Sinbad, que você apenas foi você mesmo, e deixou isso refletir sobre o personagem?

Eu diria que foi mais a segunda opção. Olha, vou explicar. Francamente, eu não sou como qualquer outra interpretação de Merlin que apareceu na TV ou em filmes antes. Eu sou completamente diferente daquele tipo de personagem; a aparência, a idade, tudo isso é diferente. Então, para mim, não havia realmente nenhum sentido em tentar ver o que todas essas outras pessoas fizeram, por ser tão diferente. Se houve alguma vez algum momento para apenas criar algo, em vez de recriar, era agora. Porque os caras têm recriado esta interpretação desse maravilhoso, mágico presente. E eu aplaudo-os; eles têm sido corajosos e de mente aberta sobre o elenco. Eu acho que é uma coisa maravilhosa.

Usei como base o que eu já tinha, o que eu já compreendia do personagem, que era o filme A Espada Era a Lei que eu assisti cerca de 25 vezes quando eu era criança. Assisti também a minissérie Merlin de 1998, estrelada por Sam Neill. Porque elas são tão contrastantes nas versões das histórias que contaram, obviamente, o da Disney é mais leve, é divertido e cheio de magia e é realmente agradável. [Merlin] é como um comediante, eu ri muito quando estava assistindo; surpreendeu-me o quão engraçado ele era. E então a versão de Sam Neill, é tão agradável, mas a partir de uma perspectiva completamente diferente. É rica em mitos e lendas, e guerra, e desejo humano, e quedas humanas e emoções. Há tanta coisa, é muito mais pesado e mais intensa.

Então, para mim, eu já tinha essas grandes fontes de inspiração para misturar em conjunto para criar esse ser realmente interessante. E, claro, estar ciente de Once Upon a Time, então pegar todas essas coisas e ver como eles melhor se adéquam ao contexto do show.

Quais foram alguns dos desafios que você enfrentou ao interpretar um personagem como Merlin?

Tipo, eu nunca realmente me senti como se tivesse um desafio com alguma coisa, no sentido de que não há nenhuma explicação. Estou tentando satisfazer, você sabe? Quero dizer, ele não é totalmente fácil, mas porque é tão agradável fazer isso, como eu disse, tive que criar em vez de recriar, eu só tenho muita diversão com ele. Eu acho que definitivamente há elementos nele nesta versão que eu não posso simplesmente tirar de mim mesmo ou algo que eu possa relacionar, porque ele é tipo, centenas de anos de sabedoria e é a pessoa mais poderosa em todos os reinos. Como eu não tenho nenhuma experiência com isso, isso torna tudo ainda mais agradável, ter o desafio de tentar criar um personagem que é assim, mas a partir da perspectiva de alguém que não é. Eu acho que isso só faz com que seja muito mais interessante.

Assim, em vez dele ser apenas um personagem formidável e estóico, que não era o tipo de Merlin que eu queria criar. Eles não são o tipo de personagens que eu acho fascinante. Prefiro personagens que têm uma conexão emocional que os motivam. Seja qual for o caminho deles, eu gosto quando isso está presente com eles o tempo todo, em diferentes capacidades e forças; mas isso é um pedaço de seu coração, isso é um pedaço deles que está sempre se movendo para a frente. Então, eu realmente apenas tento me concentrar nisso, em vez de fazê-lo de determinada maneira.

[…]

Leia a entrevista completa em inglês aqui

Tradução e adaptação: Once Upon a Time Brasil. Não reproduza sem os créditos!

 



Comentários



Design: Isabella Sivic | Programação: Danielle Cabral