Próximo Episódio...
6x05 - “Street Rats”
jorge postou isto no dia 15 de janeiro de 2016.

Jennifer Morrison foi entrevistada pelo jornal Publimetro do Chile e falou um pouco sobre a transformação da Emma e os vilões da série. Leia a tradução:

Durante quatro temporadas, Emma esteve ao lado dos “bons”, mas agora, de repente, ela foi recrutada pelos inimigos. Quando ficou sabendo que ela se converteria em uma vilã?

Eu soube durante as filmagens da quarta temporada. Assim tive tempo para preparar-me e pensar nisso. Eu estava encantada com a transformação de minha heroína; é raro que alguém consiga trocar seu papel na televisão. Mas tive sorte da história dar uma volta e tive a oportunidade de criar algo completamente novo. É uma sorte que o produtor executivo Adam Horowitz e Edward Kitsis (escritor e produtor) me permitiram criar a Emma “obscura” com eles. Discutimos juntos como seria. Isso também é muito raro, porque em geral a opinião dos atores não são consideradas. Aprendi muito sobre a psicologia dos vilões que são capazes de cometerem más ações.

Quais das suas ideia foram aceitas?

É muito difícil indicar qual ideia pertence a quem. Francamente, todos juntos – Adam Horowitz, Edward Kitsis e eu – sentamos em uma mesa redonda e montamos tudo.

Você gosta mais de estar no lado as trevas ou da luz?

Como atriz, é mais interessante interpretar uma vilã. Também foi interessante revelar o outro lado do personagem.

Por que as pessoas muitas vezes são mais compreensivas com os vilões do que com os heróis?

Porque na vida real nada é perfeito; todos fazemos ações boas e más. E todos, cedo ou tarde, cometemos erros. Mas depois de cometer erros, a vida não para. Temos de alguma maneira segui avançando, tirar algumas conclusões e tentar melhorar. As pessoas muitas vezes se associam com os vilões, porque veem um reflexo de algumas de suas características. Se o vilão foi capaz de passar por todas as provas, então eu também posso superar qualquer prova e converter-me em uma pessoa mais forte. Um vilão é uma pessoa que cometeu um grande erro e vive com ele.

Nomeie seus cinco vilões preferidos de Once Upon a Time…

Honestamente, não quero indicar nenhum: todos eles são super vilões! (risadas) Na realidade, creio que todo mundo gosta da série, porque não há divisão entre branco e preto. Não há personagens totalmente bons ou absolutamente maus. É incrível o que os escritores fazem! Pegam vilões famosos de diferentes contos de fadas e os dão oportunidades de serem reabilitados. Na vida real, às vezes rotulamos as pessoas. À primeira vista, podemos dizer: este é um bom homem, e este é mau. Mas na vida, como na série, é muito mais difícil. Em um programa sitcom, sempre vemos flashbacks das recordações dos vilões, que explicam por que ele ou ela se converteram em uma pessoa assim. Às vezes os vilões fazem coisas más para o bem de algo muito bom. Às vezes as pessoas boas fazem coisas más pelo bem de algo muito importante. E às vezes os vilões fazem algo bom, mas com um motivo egoísta.

Na vida real, te agrada homens do tipo do Capitão Hook?

(Risadas) Que? Está se referindo aos caras que eram maus e se converteram em bons? Eu gosto da honestidade que há na relação entre Emma e Hook. Ele a ama pelo que ela é, com todas os seus defeitos. Para mim, é importante que um homem que me queira pelo que sou e que me deixe ser eu mesma com ele. Quando aceita uma pessoa, não só pelas coisas boas, mas pelas más também, isso se chama amor. Essa é a beleza das relações.

IMG_20160113_175252.jpgIMG_20160113_175252.jpgIMG_20160113_175252.jpgIMG_20160113_175252.jpg

SCANS > 2016 > JORNAL PUBLIMETRO – JANEIRO

Agradecemos à Danny Randola pelo envio do scan!

Tradução e adaptação: Once Upon a Time Brasil. Não reproduza sem os créditos!



Comentários



Design: Isabella Sivic | Programação: Danielle Cabral