Próximo Episódio...
6x05 - “Street Rats”
jorge postou isto no dia 25 de maio de 2015.

Durante o Festival de Cinema de Tribeca (que aconteceu em abril), Jennifer Morrison deu uma entrevista para a GALO Magazine sobre o curta que ela dirigiu (Warning Labels), OUAT e muito mais. Leia abaixo o que Jennifer disse sobre a série:

Essa entrevista foi feita antes do season finale, mas só divulgada agora.

Fãs e leitores nunca iriam me perdoar se eu não perguntar pelo menos uma ou duas coisas sobre Once Upon A Time. Portanto, eu gostaria de aproveitar este momento para fazer exatamente isso, se você não se importa. Recentemente, vimos Emma cruzar uma linha que levou à morte de Cruella de Vil. Mesmo que ela estava protegendo seu filho, Henry, como você acha que este momento crucial irá afetar o caráter dela, a longo prazo, bem como seu relacionamento com seus entes queridos? Haverá consequências terríveis para quem Emma é e quem ela se torna? Isto é algo que ela possa voltar ou sua ações vão deixar uma pegada em sua mente e coração? Eu não posso adivinhar, mas acho que este momento de alguma forma faz ela e Regina ficarem ainda mais unidas. (Desde que esta entrevista foi realizada, vimos Emma se tornar a “Senhora das Trevas”, que suporta ainda mais o ponto se este movimento heroico pode ter algumas repercussões negativas sobre sua persona.)

Eu vejo Emma como tendo um espaço vazio nela onde sua escuridão foi retirada dela ainda no útero. Esse vazio tem inconscientemente assombrado ela. Ela lutou toda a sua vida para superar as coisas ruins que aconteceram com ela. Quando ela se sente traída pelas mentiras de seus pais – e ela se sente responsável pela escuridão na vida de Lily – eu senti que o local vazio começou a se encher com toda a mágoa, raiva, fúria e dor que ela sempre empurrou para baixo e evitou. Um poço de escuridão que ela tem evitado desde sempre começa a se reunir dentro dela e enche o ponto vazio. O vermelho em seus olhos, sua pele pálida… isso significa a manifestação externa da dor e a raiva minando dentro dela. Todos nós somos capazes de grandes coisas e todos nós somos capazes de coisas terríveis. Emma está sob muita pressão. Ela nunca parou de ter lutas em sua vida antigamente, e, recentemente, ela não tem intervalos entre as pressões de ser “A Salvadora.” Ela está começando a desmoronar internamente, porque ela não teve tempo para ser fiel a si mesma ou para curar a si mesma. Isso deixa-a vulnerável a más escolhas ou pelo menos escolhas extremas. Ela mata Cruella no instinto primal de salvar seu filho. Ela está no lugar mais escuro que ela já chegou, mas com uma boa razão. Toda a sua vida tem levado até esse momento. Sua família e amigos vão ajudá-la a lutar para superar essa escuridão e ela vai subir acima disso, mas isso mostra que ela vai fazer o que for preciso para salvar as pessoas que ama, mesmo à custa de sua própria alma.

Esta temporada de OUAT girou muito em torno de finais felizes. Enquanto ainda não sabemos o que vai acontecer nos próximos episódios em termos dos personagens recebendo-os, eu queria saber como você acha que o final feliz de Emma é, ou melhor, o que ela mais merece na sua opinião? E quanto a si mesma, na história de sua vida, qual é o seu final feliz (ou você já está vivendo-o, seguindo seus sonhos)?

Eu sempre achei que finais felizes devem ser chamados de “começos felizes”. Quero dizer, o verdadeiro fim é a morte, certo? De qualquer forma, eu acredito que Emma merece um começo feliz. Eu também acredito que os escritores estão fazendo um trabalho incrível mostrando que às vezes heróis fazem coisas ruins por bons motivos e por vezes vilões fazem coisas boas por razões ruins. Como sempre, é tudo muito complicado.

Eu sinto que sou muito sortuda por ter muitos começos felizes acontecendo na minha vida. Eu também estou ansiosa para as surpresas que esperam por [mim]. Quem sabe quando um começo feliz está prestes a virar a esquina?

Leia a entrevista completa aqui

Tradução e adaptação: Once Upon a Time BR – Não reproduza sem os créditos!



Comentários



Design: Isabella Sivic | Programação: Danielle Cabral